Reporter - Formado em Ciências Contábeis, funcionário de carreira, 42 anos, exerce a função de auditor de contas externo no Tribunal de Contas do Estado, Silvelândio Martins da Silva assume a presidência da ASTCEMA num momento conturbado, de luta por melhores salários, por moralidade e transparência. Bem, o que planeja para essa gestão ?

Presidente - Em primeiro vamos dar continuidade as pautas que são muitas, principalmente a pauta da moralidade. E tudo que reivindicamos, pleiteamos não é da ilegal, está aprovado em lei. Existe uma norma especifica que respalda e nos garante por isso esperamos ser atendidos. Em relação a moralidade, como se vê no panorama atual é um anseio da sociedade, portando é nossa bandeira de luta.

Reporter - Como o senhor analisa esse momento de fragilidade da Instituição?

Presidente - Eu não diria de fragilidade, a sociedade está mais atenta a detalhes e as instituições estão sendo vistas com outros olhos, com olhos de vigilância, esse é o controle social que nós defendemos. Defendemos inclusive que a sociedade tenha mais acesso as informações relacionadas as instituições, esteja mais atenta a seus direitos e deveres; tenha acesso ao compromisso que o órgão tem com a própria sociedade e esteja satisfeita com esse controle.

Reporter - Recentemente sugiram comentários que existem funcionários fantasmas no Tribunal ?

Presidente - Nós membros da Astcema e do sindicato temos uma lista que estamos investigamos, claro que não somos órgãos investigativos, tem o Ministério Público e a Policia Federal e se for o caso, levaremos até a última instancia;não defendemos ainda que sejamos visto como tribunal que tenha funcionários de forma ilegais, na verdade isso é um pleito social. A sociedade precisa de um tribunal de contas ativo, transparente e moral.

Repórter - Como está a repercussão sobre a manifestação, o trabalho de conscientização da sociedade que a Associação vem fazendo?

Presidente - Chegou ao conhecimento da gestão atual de nomes de pessoas que estão de forma irregular. Não podemos divulgar sem investigar, analisar os fatos para que tudo sejesclarecido. Entendemos que a presidência da Casa se preocupa com a moralidade com o bem estar do servidor, por isso acreditamos que nossas reivindicações sejam atendidas.